MALCOLM X: O MAPA DE UM REVOLUCIONÁRIO

Júpiter em Sagitário
8 de novembro de 2018
Mais artigos

MALCOLM X: O MAPA DE UM REVOLUCIONÁRIO

Malcolm X é um dos grandes expoentes do ativismo negro norte-americano e mais conhecido ex-integrante do Nation of Islam, grupo construído com o propósito de resgatar as origens africanas e islâmicas do povo negro, fundando assim sua própria nação. Malcolm X nasceu em Omaha (Nebraska) e teve sua vida marcada pelo compromisso revolucionário de viés político-religioso. Neste artigo, pretendo traduzir alguns pontos de sua biografia pelo simbolismo da Astrologia Tradicional.


Capricórnio é o signo que inicia sua carta natal, colocando Saturno, seu regente, em Escorpião na décima primeira casa mundana, conhecida como lugar das esperanças e dos amigos. Neste setor, Saturno em Escorpião indica uma experiência de luta pelos sonhos assinalada com o luto e o pesar, trazendo a necessidade de erguer fronteiras (como é característico de Saturno) para acolher o seu povo através de uma estratégia de guerra (visto por Escorpião, signo marcial) contra seus inimigos. A Lua rege a casa 7 (inimigos declarados) e se encontra a 29º de Áries, tendo portanto um “ódio mútuo” entre o Senhor do Ascendente e a Senhora da Sétima: a Lua em Áries, queda de Saturno, e Saturno em Escorpião, queda da Lua.

Logo na infância, Malcolm X recebeu a triste notícia de que seu pai, vinculado à Associação Universal para o Progresso Negro, fora brutalmente assassinado por um grupo de racistas, e por este motivo sua mãe acabou adoecendo psiquicamente e teve que ser internada. Marte, regente da casa 4 (a família), estava em queda na casa 7 sob o poder de uma Lua que estava prestes a ganhar dignidade em Touro, sua exaltação. As trágicas memórias tomaram a forma de um espírito revolucionário, contudo, quando Malcolm expressou para um professor o seu desejo de ser advogado, e foi humilhado ao ouvir que deveria almejar ser algo mais realista, como um carpinteiro. A partir daí, Malcolm, que sempre fora um aluno dedicado, mudou completamente seu estilo de vida e se envolveu com o tráfico, até ser preso.

Na Astrologia, a prisão é assunto de casa 12, regida neste mapa por um Júpiter em queda e fora de seita no signo Ascendente. Perceba que Malcolm-X possui os três planetas superiores (Marte, Júpiter e Saturno) na debilidade de queda, também chamada “humilhação”, em importantes casas do mapa. Este Júpiter debilitado marca um período importante em sua vida: foi na cadeia que teve contato, pela primeira vez, com o Nation of Islam, um movimento que atrelava o islamismo à consciência racial. Júpiter, por si só, é um significador de sistemas de crença, e em sua natividade utilizou os assuntos de casa 12 para desenvolver a visão de mundo pela qual Malcolm X ficou conhecido. O Grande Benéfico também representa a literatura, e igualmente na prisão que o líder tornou-se um ávido leitor e estudioso. Percebam que Júpiter também rege a casa 3 e forma trígono com Mercúrio.

Júpiter está sob o poder de Saturno, regente do Ascendente, que em Escorpião foi capaz de transformar uma experiência ruim (a cadeia) em algo bom (o aprendizado e o crescimento interno). Quando Malcolm se libertou, foi conhecer pessoalmente o líder Elijah Muhammad e passou a contribuir com a causa em uma das mesquitas, convertendo novos fiéis. Devido à sua dedicação, fidelidade, inteligência e conhecimento, sua atuação foi vista como extraordinária. O regente da casa 9, que diz respeito aos grandes saberes e à religião, estava oriental ao Sol na casa 5 em amizade com Vênus, a regente do Meio do Céu: Mercúrio em Touro, domicílio venusiano, e Vênus em Gêmeos, domicílio mercurial.

O Lote da Fortuna estava em Aquário conjunto à estrela Altair, da Constelação da Águia, associada a uma inteligência perspicaz, e de fato Malcolm demonstrava uma habilidade ímpar no debate que travava com outros intelectuais. Saturno ficava na décima casa a partir do Lote da Fortuna, projetando sua imagem ao mundo, mas também marcando o surto da figura materna (que, para alguns astrólogos, é vista na casa 10). Na quarta casa a partir deste mesmo ponto, estavam Mercúrio e Sol, sinalizando sua conexão com a ancestralidade étnica, assim como a Lua o faz em seu mapa radical. Voltando ao mapa derivado a partir do Lote da Fortuna, temos Lua em júbilo na 3, Vênus em júbilo na 5 e Marte em júbilo na 6. Esta forma “alternativa” de se enxergar o mapa foi muito utilizada no período helenista da Astrologia, e é fundamental para aprimorar a análise.

Malcolm X, à medida que ganhava relevância no movimento e consolidava sua trajetória, teve divergências com outros membros do Nation of Islam e com o próprio Elijah Muhammad. Após retornar de uma viagem à Meca, onde aprendeu mais sobre o Islamismo e percebeu que seu líder havia distorcido alguns conceitos da doutrina, Malcolm inaugurava uma nova fase da sua vida, na qual deixava para trás a falsidade de Elijah Muhammad, que o atacava pelas costas e o puniu por uma declaração sobre a morte de John Kennedy. Malcolm fundou a Organização da Unidade Afro-Americana, de caráter não-sectário e não-religioso, onde desenvolveria suas novas ideias. Mas antes disso acontecer, em 1965 Malcolm foi assassinado por membros do Nation of Islam com 16 tiros, a maioria no coração. O Sol (associado ao coração, ainda mais na casa 5) regia a casa 8 (morte) e formava conjunção à maléfica estrela Algol. Esta traição é bem chamativa em seu mapa: Saturno, regente do Ascendente, está sob o poder de Marte na casa dos inimigos, onde ambos os planetas possuem debilidade. Marte rege a 11, associada aos grupos e amigos, que se transformaram em seus adversários.

Malcolm deixou o mundo, mas seu legado na luta contra o racismo permanece imortal.

Guilherme de Carli

Fonte:
https://almapreta.com/editorias/realidade/qual-e-o-legado-de-malcolm-x-para-o-povo-negro
https://pt.wikipedia.org/wiki/Malcolm_X