CÂNCER: O ASCENDENTE DO MUNDO – apresentando o Thema Mundi

Mapa natal de irmãos gêmeos?
7 de Abril de 2018
O ECLIPSE LUNAR E AS PREVISÕES PARA O BRASIL
26 de julho de 2018
Mais artigos

CÂNCER: O ASCENDENTE DO MUNDO – apresentando o Thema Mundi

O Thema Mundi é o mapa que simboliza o surgimento do mundo e indica os fundamentos de algumas questões centrais para a Astrologia. Trata-se de um mapa metafórico que representa a disposição dos planetas no instante da criação do ser humano provavelmente ainda como entidade espiritual. Ainda que referências a tal carta datem de mais de 30 séculos a.C., foi só com o astrólogo romano Firmucus Maternus que pudemos ter maiores orientações a seu respeito.

Áries, o primeiro signo do zodíaco, desponta no Thema Mundi como Meio do Céu e logo o signo de Câncer estaria ascendendo no horizonte leste da Terra. Teríamos então todos os planetas em seus domicílios: Lua em Câncer, Sol em Leão, Mercúrio em Virgem, Vênus em Libra, Marte em Escorpião, Júpiter em Sagitário e Saturno em Capricórnio. É interessante observar que o fenômeno teria ocorrido durante a noite, colocando a Lua como senhora da seita no Ascendente, o que nos remete a uma maternidade em nível cósmico. O Sol passa a integrar a segunda casa, de caráter sucedente, e casas sucedentes sustentam os ângulos. No caso, o Sol (pai) estaria sustentando o Ascendente no nascimento da humanidade, que faz o papel de corpo da mãe.

Thema Mundi: figura de Paulo Alexandra Silva (referências no final do artigo)

A partir dos luminares (Sol e Lua), é possível também ver a natureza dos aspectos. Começando do hemisfério inferior, o primeiro planeta a fazer sextil com o Sol é a Vênus, a menor benéfica, por isso o sextil tem natureza venusiana. O primeiro planeta a fazer quadratura com o Sol é Marte, o menor maléfico, por isso a quadratura tem a natureza marcial. O primeiro planeta a fazer trígono com o Sol é Júpiter, o grande benéfico, por isso o trígono tem natureza jupiteriana. E o primeiro planeta a fazer oposição ao Sol é Saturno, o grande maléfico, por isso a oposição tem natureza saturnina. O mesmo ocorre com a Lua, partindo dos domicílios do hemisfério superior.

Finalmente, podemos compreender as exaltações dos planetas. Todos os planetas se exaltam em signos que formam conjunção ou aspecto ptolomaico com Câncer, o Ascendente do Thema Mundi. A saber, a Lua em Touro (sextil com Câncer), o Sol em Áries (quadratura com Câncer), a Vênus em Peixes (sextil com Câncer), Mercúrio em Virgem (sextil com Câncer), Marte em Capricórnio (oposição com Câncer), Saturno em Libra (quadratura com Câncer) e Júpiter em Câncer (conjunção).

Os planetas noturnos (Lua, Marte e Vênus) se exaltam em signos que formam sextil com um de seus domicílios: Touro, exaltação da Lua, faz sextil com Câncer; Capricórnio, exaltação de Marte, faz sextil com Escorpião; e Peixes, exaltação de Vênus, faz sextil com Touro.

Os planetas diurnos (Sol, Júpiter e Saturno) se exaltam em signos que formam trígono com um de seus domicílios: Áries, exaltação do Sol, faz trígono com Leão; Câncer, exaltação de Júpiter, faz trígono com Peixes e Libra, exaltação de Saturno, faz trígono com Aquário.

Mercúrio, que age como diurno ou noturno dependendo de suas condições celestiais, exalta-se no próprio domicílio (conjunção).

Este é o Thema Mundi, a mítica carta da criação do mundo.

Guilherme de Carli

Referências:
Matheseos, Firmicus Maternus
Thema Mundi: o Horóscopo do Mundo, Paulo Alexandre Silva ( http://www.astrologiamedieval.com/tabelas/Thema-Mundi-O-Horoscopo-do-Mundo.pdf )